Cidades

Prefeitura quer expandir castração de animais para bairros da periferia

O serviço de castração de animais deve ser expandido em Campo Grande a partir do segundo semestre de 2020, com a implementação de uma unidade móvel “Castramóvel”.  A novidade é que, além de felinos, hoje atendidos no Centro de Controle de Zoonoses e Bem-Estar Animal (CCZ), o serviço itinerante também irá contemplar os cães, tendo como prioridade regiões em maior vulnerabilidade e alta incidência de animais em situação de rua.

Para a aquisição da unidade móvel, orçada inicialmente em R$190 mil, o município irá contar com aporte financeiro de R$100 mil, fruto de emenda parlamentar do deputado estadual Márcio Fernandes, anunciada nesta segunda-feira (30) em solenidade realizada no Paço Municipal.

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, destacou que a ampliação do serviço faz parte de um compromisso firmado com as Organizações Não Governamentais (ONGs) e protetores independentes e citou os avanços em prol do bem-estar animal implementados durante a gestão.

“Temos que reconhecer o trabalho dos voluntários que atuam em defesa da causa animal e esse é apenas mais um passo que estamos dando em reconhecimento a esta luta. É preciso destacar que a nossa gestão foi a que mais investiu na proteção animal. Instituímos o Conselho Municipal do Bem-Estar Animal, a fim de desenvolver e implementar as políticas públicas para área e recentemente criamos a subsecretaria do Bem-Estar Animal, que será um divisor de águas. Acredito sim que os animais merecem nossa atenção, porque é muito triste você ver um cãozinho ou um gato desamparado. Esses animais acabam fazendo parte da família”, complementa.

Defensor da causa animal, o vereador Veterinário Francisco (Francisco Gonçalves), diz reconhecer o empenho da atual gestão com a causa animal e elogiou a atenção dada ao tema.

“O prefeito (Marquinhos Trad) fez em menos de 4 anos o que todos os outros prefeitos não fizeram em 40 anos. É uma mudança de paradigma que exige coragem. Foi quem realmente deu a atenção devida aos protetores e iniciou  a construção de políticas públicas para o bem-estar animal. Mostra que a gestão não está preocupada somente com as pessoas, mas também os animais que muitas vezes estão indefesos e não têm a quem recorrer”, pontuou.

Propositor da emenda que deve auxiliar na aquisição do serviço itinerante de castração, o deputado estadual Márcio Fernandes, que é veterinário de formação, reforça que o controle populacional, tanto de cães, como de gatos, é um problema de saúde pública e deve ser tratado com  a devida atenção, considerando que o foco do serviço é justamente as localidades de maior vulnerabilidade.

“O serviço de castração é extremamente importante no controle de natalidade destes animais. Certamente, em funcionamento, a unidade móvel vai contribuir para reduzir o número de animais abandonados que acaba impactando também no aparecimento de outras doenças como a leishmaniose, por exemplo”, disse.

A coordenadora do CCZ, Juliana Rezende,  diz que além da castração, outros serviços poderão ser disponibilizados para a população pela equipe da unidade móvel, como orientações sobre o combate e prevenção da leishmaniose, guarda responsável e saúde pública. A meta é de que 50 animais sejam castrados por semana.

“Isso tudo irá contribuir também para a melhoria da qualidade e bem-estar destes animais e até mesmo na saúde dos tutores”, complementa.

Deixar um comentário

%d blogueiros gostam disto: