Polícia

Açougueiro mata esposa a facadas e mantém corpo escondido por quatro dias dentro de casa

Morta a facadas pelo marido, Luciana Carvalho de 45 anos foi encontrada em sua residência localizada na avenida Júlio de Castilho, na Vila Silvia Regina em Campo Grande, na noite desta segunda-feira, dia 1º de agosto. O açougueiro Inácio Pessoa Rodrigues, de 47 anos, admitiu que assassinou a vítima na noite da última quinta-feira, dia 28 de julho e que passou os últimos quatro dias com o corpo na residência. Inácio está preso na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), da Capital.

Segundo o site Campo Grande News, o mau cheiro exalado do endereço é que levantou as suspeitas dos vizinhos. Nesta segunda-feira (01), uma testemunha entrou em contado com o dono do imóvel onde a vítima morava de aluguel. Ao abrirem a porta, as testemunhas encontraram a mulher morta e acionaram a Polícia Militar. O corpo de Luciana foi encontrado em estado de decomposição escorado no botijão de gás na cozinha, conforme apurado. As informações iniciais são de que a vítima foi morta com cerca de 4 facadas.

Policiais da 5ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar) foram até o local e enquanto estavam no endereço avistaram o suspeitou passando em frente à residência de bicicleta. Inacio ainda tentou fugir, mas acabou sendo preso e encaminhado para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

À polícia ele confessou que assassinou a esposa durante uma briga, na noite de quinta-feira (28). Informação extraoficial é de que a vítima teria se recusado a passar a senha do celular. Depois de assassinar a esposa o açougueiro agiu como se nada tivesse acontecido. Foram quatro dias dormindo com o cadáver. Ele trancava as portas quando saia de manhã para trabalhar para tentar evitar que o corpo fosse encontrado, até que o sumiço da mulher chamou a atenção dos vizinhos.

Inácio Pessoa foi autuado por feminicídio e ocultação de cadáver. Ele está preso na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). Investigadores da delegacia e peritos também estiveram no local do crime. 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: