Geral

Asfalto começa a chegar no Nova Campo Grande e drenagem está que pronta

Foram iniciadas neste fm de semana as obras de asfalto no Nova Campo Grande, pela duplicação da Avenida Amaro de Castro Lima, um dos acessos ao bairro onde a população, hoje estimada em 20 mil habitantes, espera a chegada da infraestrutura há mais de 30 anos.

Neste sábado (26) começou a pavimentação da Rua 50, transversal à Amaro de Castro Lima. “Já nem acreditava que este dia chegaria. Tantas administrações entravam e saíam ser olhar nosso bairro, que havíamos perdido a esperança de que esse dia chegaria”, admite a dona de casa Maria Conceição, que ao longo das últimas décadas conviveu com a poeira na estiagem e o barro quando chove.

Segundo o superintendente de Obras da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, Francisco Martinez, nos dois trechos sob o asfalto foi necessário implantar um sistema complexo de drenagem, com rebaixamento do lençol freático, colocação de um colchão drenante (uma estrutura de pedras), tubulação e dreno, um sistema de escoamento no formato de rede. O dreno, enterrado a 1,5 metro da superfície, vai captar a água do lençol freático e escoar até as bocas de lobo, e daí chegar a tubulação de drenagem.

Em regiões como essa do Nova Campo Grande, basta perfurar um metro, para que a água venha para superfície. ” É uma tecnologia inovadora que está sendo usada pela primeira vez na Capital. Sem este investimento, numa chuva mais forte, a enxurrada levaria o aterro e arrastaria o asfalto”, explica o superintendente.

Em todo o bairro , nesta primeira etapa das obras. estão projetados 12,7 km de tubulação convencional, sendo 6,7 km de drenos geocompostos, acompanhando o meio fio.

Toda a enxurrada captada será escoada para o Córrego Imbirussu pela tubulação que está sendo implantada na Avenida 7 e nos 640 metros de drenagem que começa na Rua 52 , margeia por 640 metros a Avenida Duque de Caxias, passa sob o pontilhão na ferrovia até as margens no trecho do Imbirussu, já na Vila Popular.

O que foi feito

Além da drenagem ter avançado bastante, como parte das obras do Nova Campo Grande, foi iniciado o recapeamento da outra pista da Avenida Amaro Castro Lima (já asfaltada). Foram pavimentados os novos acessos ao Polo Empresarial Oeste pelas Avenidas Solon Padilha (desde rotatória com a Jamile Nahas), Annes Salim Saad e um trecho do prolongamento da Avenida 7 até uma das cabeceiras da ponte de 40 metros sob o Imbirussu.

Já foi feita a sondagem, colocadas as estacas da ponte que começa a ser construída nos próximos dias. A Avenida 7, que atravessa o Nova Campo Grande e o Jardim Carioca, servirá de acesso ao polo empresarial Oeste, onde trabalham 2 mil pessoas, boa parte residente na região. O trajeto , que hoje é feito pela Avenida Duque de Caxias, será encurtado em 6 km.

No Nova Campo Grande está programada a pavimemtação de 24 ruas, que somam uma extensão de 24 km, além de 9 km de recapeamento.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: