Política

Bolsonaro acusa OMS de incentivar masturbação e homossexualidade de crianças

Em publicação no Facebook na noite desta quarta-feira, dia 29, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) acusou a Organização Mundial de Saúde (OMS) de incentivar a masturbação e a homossexualidade de crianças. Sem citar a fonte das informações, ele apagou a postagem logo depois, porém prints circulam na internet.

“Essa é a Organização Mundial da Saúde (OMS) que muitos dizem que eu devo seguir no caso do coronavírus”, escreveu o presidente logo no início da publicação. Para crianças de 0 a 4 anos, a orientação seria “Satisfação e prazer ao tocar o próprio corpo (masturbação); expressar suas necessidades e desejos por exemplo, no contexto de ‘brincar de médico’; as crianças têm sentimento sexuais mesmo na primeira infância”.

Logo na sequência, são descritas as orientações para crianças entre 4 a 6 anos: “Uma identidade de gênero positiva; gozo e prazer ao tocar o próprio corpo, masturbação na primeira infância; relações entre pessoas do mesmo sexo”. Entre 9 e 12 anos a orientação seria para a “Primeira experiência sexual”.

O guia que seria a base para as afirmações do presidente foi publicado em 2010 pelo Centro Federal de Educação em Saúde da Alemanha, em conjunto com o escritório europeu da OMS. No entanto, o texto é dirigido para os pais, em forma de orientações sobre dúvidas que podem surgir nas crianças com o passar dos anos e como os pais poderiam abordar o assunto. Não é dito para que os pais incentivem as atitudes, mas sim que conversem com seus filhos.

Deixar um comentário

%d blogueiros gostam disto: