Política

Câmara Municipal realiza seminário sobre a importância do Tombamento dos Parques Estadual do Prosa, dos Poderes e das Nações Indígenas

Câmara Municipal de Campo Grande realiza na próxima segunda-feira (10), a partir das 8h, o seminário “A importância do Tombamento como instrumento para a preservação dos Parques Estadual do Prosa, dos Poderes e das Nações Indígenas”. A discussão sobre o assunto foi proposta pela vereadora Luiza Ribeiro (PT), presidente da Comissão Permanente de Direitos Humanos e pelo vereador Prof. André Luis (REDE), integrante da Comissão de Meio Ambiente.

O objetivo do encontro é apresentar embasamento técnico a respeito da importância do tombamento para a preservação do Complexo dos Poderes, tais como dados a respeito das espécies de flora e fauna contidas no perímetro, assim como o impacto ambiental, cultural e histórico para a cidade, além de discutir sobre a opção por esse instrumento jurídico como meio de proteção dos parques do complexo dos poderes, entre os quais o Parque das Nações Indígenas, o Parque Estadual do Prosa e o Parque dos Poderes.

Em sua justificativa, a vereadora Luiza Ribeiro ressalta que o tombamento é preservação. “O tombamento é um conjunto de ações realizadas pelo poder público com o objetivo de preservar, por meio da aplicação de legislação específica, bens de valor histórico, cultural, arquitetônico, ambiental e de valor afetivo para a população, impedindo que venha a ser destruídos ou descaracterizados. É a primeira ação a ser tomada para a preservação dos bens culturais na medida em que impede legalmente a sua destruição. Por sua vez, o Parque dos Poderes, o Parque das Nações Indígenas e o Parque Estadual do Prosa formam uma universalidade de bens imóveis cuja conservação é de interesse público, por se tratar de monumentos naturais e paisagens de notável beleza cênica e relevância ambiental onde está disposto um conjunto arquitetônico que representa a história e a cultura de nossa gente.”

Foram convidados o promotor do Ministério Público Estadual, Luiz Antônio Freitas de Almeida, a Prof. Dra. Simone Mamede do SOS Parque dos Poderes, a Prof. Dra. Giselle Marques do Juristas Pela Democracia, o Dr. Josiberto Martins de Lima do Amigos do Parque, o autor do Projeto do Parque das Nações Indígenas, Prof. Me. Bosco Delvízio, o autor do projeto do Parque dos Poderes, arquiteto Alex Maymone, o autor do projeto do Parque Estadual do Prosa, arquiteto André Costa, a Dra. Fabiana Lopes Gonzalez, representante do SECOVI/MS (Sindicato da Habitação do Estado de MS), o diretor imobiliário Geraldo Campos Bernardes Mura, representante do : representante SINDUSCON/MS (Sindicato da Indústria da Construção Civil de Grandes Estruturas no Estado de MS), o presidente da ACOMASUL (Associação dos Construtores de Mato Grosso do Sul) Diego Canzi Dalastra, o superintendente do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) João Henrique dos Santos, representando o Governo do Estado de MS, a secretária Eliane Detoni da Secretaria Especial de Parcerias Estratégicas do Estado de Mato Grosso do Sul, a prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes, o secretário e diretor da Fundação de Cultura do MS, Marcelo Miranda, a secretária Municipal de Cultura e Turismo, Mara Bethânia Gurgel, Thereza Christina de Paula e Silva Sposito representando o Conselho Estadual de Políticas Culturais do Estado de Mato Grosso do Sul, Roberto Figueiredo, do Conselho Municipal de Proteção ao Patrimônio Histórico de Campo Grande/MS, Rosangela Maria Rocha Gimenes, do Conselho Municipal de Meio Ambiente e Jaime Elias Verruk, Conselho Estadual de Controle Ambiental.

Fonte: Câmara Municipal de Campo Grande.

Deixe uma resposta