Polícia

Delegado da Polícia Civil acusado de ajudar milícia é solto e deverá usar tornozeleira

Foto: Divulgação/Polícia Civil

O delegado da Polícia Civil Márcio Shiro Obara será solto por decisão da 1ª Vara Criminal de Campo Grande, na quarta-feira (5). No entanto, terá de usar tornozeleira eletrônica e fazer o pagamento de R$ 26.125, além de cumprir recolhimento domiciliar noturno durante a semana e durante todo dia aos fins de semana e feriados.

Obara também está liberado a retornar ao trabalho policial, desde que em funções administrativas, pois está suspenso de participar de investigações com uso de arma de fogo.

O delegado foi preso em junho, na terceira fase da Operação Omertà, que investigou uma organização criminosa voltada à prática dos crimes de milícia armada, porte ilegal de arma de fogo de uso proibido, homicídio, corrupção ativa e passiva, dentre outros.

Obara é acusado de de receber propina de R$ 100 mil para não investigar a execução do policial da reserva e chefe da segurança da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, em 2018.

O policial nega as acusações.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: