Polícia

Executado com mais de 50 tiros em Campo Grande usava identidade falsa

O homem executado em Campo Grande com mais de 50 tiros na sexta-feira (29) e identificado inicialmente como Isidoro Cáceres, era, na verdade, Pablino Luis Chávez. Ele era procurado desde 2013 pela Justiça paraguaia e utilizava identidade falsa por conta de um mandado de prisão por homicídio.

Pablino foi sepultado nessa segunda-feira (01) no cemitério municipal de Concepción, no departamento de mesmo nome e que faz fronteira com Mato Grosso do Sul, era procurado pelo assassinato da professora Miriam Beraud Diana, 38.

A execução do rapaz ocorreu no Jardim Los Angeles, na Capital. Ele estava na casa onde residia com a esposa, quando dois homens em uma moto se aproximaram e efetuaram os disparos.

No local, após a ação, a polícia encontrou mais de 50 cápsulas de pistola 9mm.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: