Cultura

FAB aponta erro do piloto e mau tempo na morte do cantor Gabriel Diniz

Foto: Divulgação

Condições meteorológicas adversas, atitude e indisciplina de voo do piloto levaram à queda da aeronave que transportava o cantor Gabriel Diniz, de 28 anos, em maio de 2019. É o que aponta um relatório do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da FAB, divulgado nesta quinta-feira (29).

No acidente, morreram também Linaldo Xavier e Abraão Farias, ambos pilotos. Mas no momento do acidente, segundo o Cenipa, apenas o primeiro estava exercendo a função e teria tomado atitudes consideradas erradas durante a operação da aeronave Piper Cherokee PT-KLO.

De acordo com o relatório, o piloto não avaliou adequadamente os parâmetros para a operação da aeronave com a decisão do prosseguimento do voo em condições meteorológicas desfavoráveis.

A aeronave caiu no Povoado Porto do Mato, no município de Estância, em Sergipe, no dia 27 de maio de 2019.

O documento aponta que a aeronave, fabricada em 1974, não estava equipada com radar meteorológico e não era certificada para voar sob Regras de Voo por Instrumentos (IFR), sendo autorizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) operar sem Condições de Voo Visual (VMC).

De Campo Grande, mas criado em João Pessoa

No auge da carreira após estourar com a música “Jenifer”, um dos hits do carnaval de 2019, Gabriel tinha 28 anos quando morreu no acidente aéreo.

Antes do sucesso com “Jenifer”, Gabriel Diniz gravou “Paraquedas”, com Jorge e Mateus; e “Acabou, acabou”, com Wesley Safadão.

O cantor nasceu em Campo Grande (MS), mas foi criado em João Pessoa (PB), onde morava com a família.

Fonte: G1

Deixar um comentário

%d blogueiros gostam disto: