Polícia

Foragido que matou ator e família usou dados de MS em documentos falsos

Foto: Reprodução

O empresário Paulo Cupertino Matias, acusado de matar o ator Rafael Miguel e os pais dele, disse que nasceu em cidade de Mato Grosso do Sul ao fazer documento falso no interior do Paraná, segundo informações repassadas pela Polícia Civil nesta segunda-feira (26).

Segundo o portal G1, além de usar um nome falso, Paulo alterou a filiação, dando nomes diferentes para a mãe e o pai. Ele também modificou o local de nascimento, colocando uma cidade de MS. Na foto, ele aparece com barba branca.

Além disso, segundo a polícia e o G1, Paulo Cupertino esteve em Mato Grosso do Sul, onde teria conseguido a emissão de uma falsa Certidão de Pessoa Física (CPF), ao apresentar outros documentos falsos na Receita Federal de Ponta Porã.

Paulo Cupertino Matias falsificou identidade para se chamar Manoel Machado da Silva — Foto: Reprodução
Paulo Cupertino Matias falsificou identidade para se chamar Manoel Machado da Silva — Foto: Reprodução

Antes, a investigação aponta que ele esteve no Paraná e tirou uma identidade falsa, o que teria garantido a movimentação dele em contas bancárias. Desde então, Paulo Cupertino estaria usando o nome falso de Manoel Machado de Silva, de 49 anos, declarando que reside em Rio Brilhante, município distante a 161 km de Campo Grande.

O Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD) da Polícia Civil de São Paulo comparou as digitais que Paulo deixou no documento falso com as que tinha deixado em seu registro verdadeiro. Na análise ficou constatado que eram as mesmas impressões.

13 tiros contra namorado da filha e os pais dele

Rafael e seus pais foram mortos a tiros por Paulo em junho de 2019. O crime aconteceu na frente da casa onde a namorada do ator, Isabela Tibcherani, morava com a mãe, na Zona Sul da capital paulista. O pai dela residia em outro imóvel, mas não aceitava o relacionamento da filha com o namorado. Ela tinha 18 anos à época.

Câmeras de segurança gravaram o homicídio e a fuga do assassino. As imagens mostram o momento que Rafael e os pais saem do carro com Isabela. Eles tinham levado ela até sua residência. Em seguida, o empresário aparece apontando uma arma e atirando no ator e nos seus pais, que caem na rua.

Ao todo, Paulo atirou 13 vezes nas vítimas, que não resistiram aos ferimentos e morreram. Rafael tinha 22 anos, seu pai João Alcisio Miguel estava com 52, e a mãe Miriam Selma Miguel, 50. O assassino fugiu logo em seguida.

Em junho deste ano a Justiça tornou Paulo réu no processo pelo qual responde por homicídio contra as três vítimas. Além disso, a Polícia Civil de São Paulo incluiu a foto e nome dele na lista de criminosos mais procurados do estado.

Deixar um comentário

%d blogueiros gostam disto: