CulturaEconomiaGeral

Gastronomia de MS é a culinária mais gostosa para turistas estrangeiros aponta pesquisa

Só de falar das comidas típicas do Mato Grosso do Sul já dá água na boca. Sopa paraguaia, chipagaçu, pacu na brasa, ou pintado ao urucum, feijão gordo, vaca atolada, mandioca frita, arroz com guariroba.

Do Pantanal até Bonito, os sabores são inenarráveis para os turistas estrangeiros, que experimentam as delícias das terras pantaneiras e as consideraram as mais gostosas do país. É o que aponta a pesquisa realizada Ministério do Turismo por meio da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Os sabores matogrossulenses receberam a maior avaliação dos visitantes estrangeiros com a nota 8,8 em 2019.

Referência nacional e internacional em cozinha pantaneira, o pesquisador e chef Paulo Machado avalia esse reconhecimento como mais uma conquista para a culinária regional. 

“Há oito anos faço um trabalho no Recanto Ecológico Rio da Prata e na Estância Mimosa e lá a gente vê o tanto que o turista fica feliz ao consumir produtos regionais, locais, lá das fazendas mesmo e as receitas pantaneiras clássicas: o macarrão de comitiva, o arroz carreteiro, o guisadinho de frango, o feijão gordo, os doces típicos de leite, de caju em calda, as frutas da estação como a bocaiúva e a guavira, enfim, essa gama de produtos que a gente tem no Pantanal, sem dúvida alguma deixam saudade para quem degusta”, descreve.

Se você quiser conhecer Bonito-MS, saiba que o destino foi classificado com o selo Safe Travels neste mês, que o indica como um dos três mais seguros do país segundo a World Travel & Tourism Council (WTTC)  que destaca os destinos que seguem os melhores protocolos de prevenção à Covid-19. Sem esquecer, que a mesma pesquisa do Ministério do Turismo indicou o MS como o terceiro Estado mais hospitaleiro do Brasil, ficando atrás apenas Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O que comer e onde comer em Bonito?

Para se deliciar com as comidas da terrinha sul-mato-grossense,  a Agência de Turismo São Jorge indica os principais pratos locais, que você não pode passar por lá sem experimentá-los, como o Pacu na Brasa, do restaurante Juanita ou a Traíra sem Espinha da Casa do João, que fez que a casa fosse eleita o melhor restaurante do centro-oeste brasileiro em 2015. Muitos pratos com carne, né? Mas culinária sul-mato-grossense também é para veganos, quer uma Moqueca da Banana da Terra ou escondidinho de abobrinha? Para sobremesa vai um sorvete de guavira ou um picolé de Bocaiuva ? Tudo isso, pertinho de você centro da cidade de Bonito.

Pandemia

Os dados e informações do setor turístico no Brasil, representam o quadro mais recente do setor antes da pandemia da Covid-19 e servirá como uma ferramenta para debate estratégico de elaboração de medidas e ações voltadas à retomada gradativa do mercado de modo geral.

Conforme o diretor da Fundtur, o turismo internacional é o que mais vai demorar a recuperar, e que o foco será o mercado interno. “Estimativa da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) é de que o mercado internacional só vai normalizar daqui a três ou quatro anos, enquanto o mercado doméstico, nos próximos 12 a 18 meses. A aposta de Mato Grosso do Sul para os próximos anos é focar muito no mercado nacional e regional. Inclusive já cresceu a procura pelos nossos destinos pelo próprio sul-mato-grossense”, afirma.

Quer saber dicas e os melhores lugares para degustar essas maravilhas? Fale com a Agência São Jorge, no link abaixo:

http://bit.ly/WhatsApp-Sao-Jorge

👩💻Agência São Jorge
📍 Rua 15 de novembro, 1023 – Centro – Bonito MS
📲 WhatsApp: +55 67 98471 8647
bit.ly/WhatsApp-Sao-Jorge
📧 info@agenciasaojorge.com.br

.Com informações Fundação de Turismo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: