EducaçãoGeralPolícia

Governo do Estado participa de reunião nacional para discutir segurança em escolas e medidas emergenciais

A segurança nas escolas foi pauta de uma grande reunião com a presença do vice-governador José Carlos Barbosa e do secretário de Estado de Educação, Hélio Daher, nesta terça-feira (18), em Brasília (DF). 

Após as medidas emergenciais já adotadas pelo governo federal, representantes dos três poderes e autoridades de diversos setores se encontram no Palácio do Planalto para buscar formas de prevenir e enfrentar a violência nas escolas com foco no combate ao discurso de ódio. 

Uma das medidas emergenciais já tomadas foi do Ministério da Justiça, que liberou R$ 150 milhões para ações de segurança escolar, como as rondas policiais. A pasta também publicou uma portaria que responsabiliza as plataformas digitais pela circulação de conteúdos com apologia à violência nas escolas. 

Já um decreto presidencial criou o Grupo de Trabalho Interministerial, coordenado pelo Ministério da Educação. O grupo, que já se reuniu duas vezes, tem 90 dias para levantar políticas de prevenção e enfrentamento à violência nas instituições de ensino. 

“A participação foi muito importante, principalmente pelo alerta de que precisamos ter famílias mais analógicas, menos digitais, onde os pais conheçam os filhos que têm e possam estabelecer uma nova relação de valores”, avaliou o vice-governador.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse no encontro – que reuniu governadores, prefeitos, dirigentes de entidades municipais, Senado e Judiciário -, que há predominância na pregação da violência no ambiente da internet, que a sociedade e as famílias devem assumir a responsabilidade pelo processo educacional de crianças e adolescentes. Ele defendeu que as plataformas digitais devem ser responsabilizadas pelo conteúdo que ajudam a disseminar.

“No caso de Mato Grosso do Sul, mostramos que desde 2017 o Estado vem adotando programas inovadores, como o ‘Escola Segura, Família Forte’, cujos resultados demonstram sucesso, tanto do ponto de vista de segurança como do aprendizado na sala de aula”, disse Barbosinha.

“Atuamos junto aos prefeitos e secretários de Educação envolvidos nesse debate para que estejam alertas. Nossas forças de segurança e os órgãos de controle estão preparados para atuar, monitorar as redes sociais, mas a família também precisa acompanhar os filhos nessa ação”, acrescentou o secretário Hélio Daher.

“A escola como ambiente de aprendizado e interação exige o comportamento adequado de todo o conjunto familiar. Políticas públicas impõem mais investimentos na educação, no social e na saúde pública, além da própria segurança”, concluiu o vice-governador, que reforçou a importância da participação dos ministros da Educação, Camilo Santana e da Segurança, Flávio Dino, para apresentar as propostas do Governo Federal nas áreas.

Fomento

O governo federal também anunciou um programa de fomento para implementação de ações integradas de proteção ao ambiente escolar. As medidas somam R$ 3,115 bilhões para infraestrutura, equipamentos, formação e, principalmente, apoio e implantação de núcleos psicossociais nas escolas.

Com informações Agência Brasil / Clóvis de Oliveira, Vice-governadoria
Fotos: João Garrigó

ATENÇÃO IMPRENSA: confira aqui o pool de imagens da participação do Governo de MS no evento

Deixe uma resposta