Educação

Pioneira nas políticas de cotas, UEMS agora também adota políticas de permanência

A possibilidade do estudante ingressar na Universidade Pública e permanecer, concluindo a sua graduação, é hoje uma das principais metas da UEMS – Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

E para isso, como forma de brindar as comemorações dos 30 anos de existência da instituição, foram equiparados os valores de auxílio estudantil e bolsas, com valores aplicados pela CAPES/CNPQ/Fundect, proporcionando a permanência na universidade. O investimento total é de R$ 8 milhões, contemplando mais de 2 mil estudantes.

As bolsas de pós-graduação oferecidas pela Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul) para fomento de pesquisas e projetos científicos, tecnológicos e de inovação também foram reajustadas pelo Governo do Estado no início de março, seguindo o acréscimo realizado pelo Governo Federal nas bolsas ofertadas pela CAPES e pelo CNPq.

A Pró-reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários (PROEC/UEMS) a Profª Dra. Érika Kaneta Ferri, conta que a UEMS é a pioneira na adoção de políticas de cotas, e que para ela, além das cotas era preciso pensar em uma política de permanência dos estudantes até o final da sua graduação, com bolsas e auxílios.

Segundo ela, a partir de agora, o valor de auxilio estudantil, por exemplo, que antes era de R$ 600,00 foi para R$ 900,00.

Érika ainda citou o UEMS na Comunidade, maior programa de extensão da instituição, que leva ensino e pesquisa para os 79 municípios do Estado.

Duas vans e dois ônibus foram entregues para realização de ações de extensão e de cultura. Um desses ônibus será utilizado nos atendimentos do UEMS na Comunidade. O investimento total foi de mais de R$ 3 milhões, com apoio do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) e contrapartida do Governo de Mato Grosso do Sul. 

Katiuscia Fernandes – Comunicação do Governo do MS
Foto: Saul Schramm

Deixe uma resposta