Polícia

Polícia Civil identifica e prende suspeito de cometer estupros, roubos e furtos

Foto: Divulgação

Na manhã de terça-feira (8), um jovem de 18 anos foi preso por policiais da Delegacia de Polícia Civil de Ivinhema. Ele foi identificado com o autor de dois estupros, dois roubos, três furtos e receptação que ocorreram na cidade recentemente. Além disso, o indivíduo estava sendo investigado por cometer estupro quando adolescente.

A primeira ocorrência sobre crime sexual foi registrada em 08 de agosto deste ano e o abuso aconteceu numa construção, localizada no centro da cidade de Ivinhema. O indivíduo encontrou uma mulher que estava sozinha a noite e a abordou com uma faca, levou-a até a construção e consumou o ato sexual.

O segundo abuso aconteceu dias depois, no dia 16 do mesmo mês, quando o mesmo rapaz abordou outra mulher que andava sozinha pela rua. Levou-a até uma igreja em construção, abusou sexualmente dela e entregou uma correntinha com um pingente de letra A.

Imediatamente os policiais começaram a investigar para identificar o autor. Foi divulgada nota à imprensa local pedindo ajuda da população para que a proprietária da corrente comparecesse à Delegacia.

Minutos depois das reportagens serem publicadas nos sites, a dona do objeto procurou a Polícia e explicou que a corrente havia sido furtada de sua residência.

Diante desta informação, levantou-se a suspeita do envolvimento deste indivíduo com os crimes de furto que vinham acontecendo na cidade. A partir de então, diversas ocorrências passaram a ser solucionadas. Foi verificado que além de crimes sexuais, o homem praticava crimes de furtos e roubos na cidade.

O investigado é autor de roubo a um mercado da cidade, furto de restaurante, loja de decorações, de roupas e receptador da corrente com o pingente com a letra A. Todos esses crimes ocorreram recentemente, mas o investigado já possui várias passagens policiais anteriores, tendo iniciado a vida criminosa quando menor de idade.

O Delegado que está à frente das investigações, Robson Ferraz, agradece a colaboração da população e a atuação rápida da equipe policial dizendo que a Polícia Civil trabalha para proteger a sociedade e conta com a ajuda da população para desvendar os crimes. Se a proprietária da corrente não prestasse esclarecimentos, com certeza, nosso trabalho seria mais difícil. Os esclarecimentos somados aos esforços dos policiais foram significativos para solucionar vários crimes que vinham ocorrendo na cidade.

Quando indiciado, o preso negou a prática do crime sexual, mas foi reconhecido pelas vítimas. Além dos crimes sexuais, ele responderá pelos crimes de furto, roubo, receptação e associação criminosa.

O investigado está preso à disposição da justiça. Como consideração final, o Delegado explica que além de ser crime hediondo, se considerar somente os crimes de estupro, as penas, poderão alcançar 20 anos de reclusão.

Fonte: Polícia Civil

Deixar um comentário

%d blogueiros gostam disto: