Política

Pré-candidato à prefeitura se manifesta após prisão do presidente nacional do PSC

Pastor Everaldo e Paulo Matos (à esquerda). (Foto: Reprodução/Facebook)

Pré-candidato à prefeitura de Campo Grande pelo PSC, o empresário Paulo Matos se manifestou após a prisão do presidente nacional do Partido Social Cristão, o pastor Everaldo Pereira, na manhã desta sexta-feira (28).

Em vídeo publicado nas redes sociais, Matos diz que foi surpreendido com as notícias envolvendo integrantes do PSC, mas que o partido em Mato Grosso do Sul continua “firme e estável”, com os projetos de pré-candidaturas de prefeitos e vereadores.

“Quero dizer também que a nossa posição no Mato Grosso do Sul é confiar na Justiça, defender também o amplo direito de defesa e do contraditório. Essa é a nossa posição. Essa é a nossa postura”, declarou Paulo Matos.

Pré-candidato à prefeitura de Campo Grande Paulo Matos (PSC), em vídeo divulgado nesta sexta-feira.

Operação no Rio de Janeiro

O pastor Everaldo Pereira, presidente nacional do PSC, e seus dois filhos, Filipe Pereira e Laércio Pereira, foram presos na manhã desta sexta-feira (28) na Operação Tris in Idem, que também determinou o afastamento do cargo do governador Wilson Witzel (PSC-RJ).

Everaldo foi citado na delação premiada do ex-secretário de saúde, Edmar Santos, por conta da influência dele no Palácio Guanabara. O ex-secretário foi preso por corrupção. Segundo a delação, era o pastor Everaldo quem mandava na saúde.

Em nota, a nacional do partido afirma que confia na Justiça e no amplo direito de defesa de todos os cidadãos.

“O Pastor Everaldo sempre esteve à disposição de todas as autoridades, assim como o governador Wilson Witzel”, diz o texto, que informa que o ex-senador e ex-deputado Marcondes Gadelha, vice-presidente nacional do PSC, assume provisoriamente a presidência da legenda.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: