Polícia

Seis indígenas foram feridos e não havia ordem judicial para reintegração de posse, diz Cimi

Foto: Divulgação/Cimi

O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) informou que seis indígenas foram feridos com tiros de bala de borracha durante confronto com a polícia em uma fazenda nesta sexta-feira (24). Dois deles estão sendo transferidos para Campo Grande. Também há informações de que haveria policiais feridos. 

De acordo com o Cimi, após indígenas dos povos Guarani Kaiowá retomarem parte do território de Guapoy, no município de Amambai, policiais militares e fazendeiros invadiram a área, na manhã de hoje, no intuito de expulsar, através do uso da força, os indígenas, mesmo não havendo ordem judicial.

O secretário estadual de Segurança, Antônio Carlos Videira, por sua vez, diz que não é necessário ordem judicial neste caso, sendo que houve crime contra o patrimônio em flagrante. 

Conforme o Cimi, na noite de quinta-feira (23), o clima já era de tensão e a ação da polícia e dos fazendeiros era esperada. 

“Diante das informações dos feridos, do contingente populacional local e do histórico de violência na região, o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) teme que a situação evolua rapidamente para um novo episódio de massacre contra os Guarani Kaiowá, como o ocorrido em 2016, em Caarapó (MS)”, relata o organismo vinculado à CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

A reserva de Amambai é a segunda maior de Mato Grosso do Sul em termos populacionais, com quase 10 mil indígenas.

O Ministério Público Federal confirmou, na tarde desta sexta-feira, que a Polícia Federal irá se deslocar até Guapoy.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: