Geral

Câmara está de luto pelo falecimento do assessor Jorjão

É com muito pesar, que a Câmara Municipal de Campo Grande, em nome de todos os vereadores e assessores, comunica que está de luto devido ao falecimento do advogado Georges Konstantino Ortiz Liokalos, conhecido como Jorjão, que trabalhou como assessor na Casa de Leis por mais de 13 anos. Jorjão tinha 52 anos e estava internado no Hospital El Kadri, onde sofreu falência múltipla dos órgãos na tarde desta quinta-feira (7). Ele estava internado em decorrência de complicações de diabetes. 

Ele formou-se em Direito em 1991 e exerceu diversas funções na área de assessoria jurídica e política em Campo Grande. Foi assessor na Prefeitura de Campo Grande, atuando na Secretaria de Governo, e atuou como assessor parlamentar na Câmara Municipal, com trabalhos em diferentes comissões permanentes e participando da elaboração de emendas à Lei de Diretrizes Orçamentárias, Lei Orçamentária Anual, Plano Plurianual, revisão da Lei Orgânica Municipal e de vários outros projetos. Atualmente, estava lotado no setor administrativo da Casa de Leis. Georges já foi agraciado com a Medalha do Mérito Legislativo, durante os 117 anos de Campo Grande. 

O presidente da Casa de Leis, vereador Prof. João Rocha, em nome de todos os parlamentares e funcionários da Casa de Leis manifesta suas condolências à família e amigos. “Um grande homem e verdadeiro amigo, que Deus o receba e ampare a família. Ele contribuiu por muitos anos no assessoramento, na criação de leis para nossa cidade. Deixará saudades a todos que conviveram com ele”, afirmou. 

O vereador Carlão, primeiro-secretário da Câmara, também lamentou a perda e lembrou do trabalho de Jorjão no Legislativo Municipal. “É uma perda irreparável de um grande amigo nosso. Um  grande conhecedor do Legislativo, na parte de finanças e orçamento. Um assessor dedicado ao trabalho, um amigo, uma pessoa educada, funcionário exemplar, grande amigo. Todos da Câmara gostavam muito dele. Desejo que Deus o acolha na sua morada”, afirmou. 

Jorjão já vinha enfrentando há meses problemas de saúde, tendo sido anteriormente internado, quando amigos e familiares mobilizaram-se para doações de sangue. Ele deixa a mãe Vera e dois irmãos.

Leave a Response

%d blogueiros gostam disto: