Saúde

Campo grande terá plantão de vacinação e testagem em sete unidades básicas e de saúde da família

Do dia 06 a 08 de abril, sete unidades básicas e de saúde da família estarão abertas para vacinação contra a gripe e covid-19, além de testagem. O atendimento acontece de 7h às 17h, sem intervalo.

A campanha nacional contra a gripe teve início nesta semana em Campo Grande e a meta é vacinar cerca de 200 mil pessoas que fazem parte dos 18 grupos elencados pelo Ministério da Saúde como prioritários:

Idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes em qualquer idade gestacional, puérperas até 45 dias pós-parto, caminhoneiros, população indígena, profissionais das forças armadas, profissionais das forças de segurança e de salvamento, trabalhadores da educação, trabalhadores do serviço rodoviário de transporte de passageiros, população com deficiências permanentes, população com comorbidade, profissionais do sistema penitenciário, profissionais portuários, população privada de liberdade e jovens em cumprimento de medidas socioeducativas.

Na última campanha a cobertura foi muito abaixo do recomendado pelo Ministério da Saúde, que é de pelo menos 90% para cada um dos públicos. Em 2022, apenas 43,4% de todo o público-alvo buscou pela vacinação. 

 A vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em todas as unidades de saúde da Capital protege contra os vírus H1N1 e H3N2 da Influenza A e contra a Influenza B, sendo eficaz contra as três formas diferentes de gripe. 

Vacinação Covid-19

Nesta semana, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) ampliou os públicos aptos a receber a vacina Bivalente.  A partir de agora, pessoas com comorbidades e que que tenham 12 anos ou mais, grávidas e as puérperas que deram à luz há até 45 dias, também pode receber o imunizante. 

Além destes públicos, a bivalente está disponível também para trabalhadores da saúde, população com 60 anos ou mais, indígenas aldeados e quilombolas a partir dos 12 anos de idade, para isso é necessário o esquema vacinal completo e a última dose ter sido aplicada há pelo menos quatro meses. 

O reforço também está disponível para quem finalizou o esquema primário e tem pelo menos 12 anos de idade. E quem tem 18 anos ou mais e completou o mesmo período após receber o primeiro reforço, já está apto para o segundo. 

Crianças a partir de seis meses se enquadram para iniciar o esquema vacinal. Aquelas iniciaram o esquema com a Pfizer baby devem receber a segunda dose após um intervalo de quatro semanas e a terceira após oito semanas da dose anterior.  

Deixe uma resposta