CidadesSaúde

Confirmada morte de mais uma indígena; “A gente está com muito medo”, diz cacique

Foto: Chico Ribeiro/Portal de MS

A Prefeitura de Aquidauana confirmou, nesta sexta-feira (24), a morte de mais uma indígena. Ela tinha 72 anos e faleceu no dia 21 de julho, o resultado positivo para a covid-19 saiu hoje. Com isso, sobe para cinco o número de mortos pelo coronavírus e ainda há mais dois suspeitos.

Conforme dados da Vigilância Epidemiológica de Aquidauna, até o momento, são 115 casos confirmados, sendo 98 casos ativos. Destes, cinco estão hospitalizados, atendidos no Hospital Regional do município, sendo quatro indígenas e um não-indígena e todos em leitos clínicos. 

“A gente está apreensivo, com muito medo. Nosso psicológico está abalado”, alertou o cacique Gerílson Samuel, da Aldeia Bananal, durante visita de equipes da prefeitura da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena, do governo federal), e do Governo do Estado.

O grupo distribuiu kits de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), testes rápidos e frascos de álcool 70 para as sete aldeias indígenas de Aquidauana, na quinta-feira (23).

Uma barreira sanitária instalada pelos indígenas, desde março, desempenha um papel importante no controle do acesso ao distrito, segundo as autoridades de saúde. Um grupo de indígenas, com a presença dos caciques, se revezam dia e noite para garantir o controle. Os veículos são desinfectados e a temperatura corporal é aferida. Agora, os voluntários trabalharão equipados com o kit liberado pelo Estado.

“A ajuda do Governo do Estado e da prefeitura é bem-vinda, vamos repassar as orientações para a comunidade”, relatou Gerílson. O cacique Orlando Moreira, da Aldeia Lagoinha, garantiu que a comunidade está cumprindo o toque de recolher e evitando aglomerações.

Foto: Chico Ribeiro/Portal de MS

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: