PolíticaSaúde

Governador sugere que Bolsonaro vai confiscar vacinas da covid dos estados

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), sugeriu que a gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) irá confiscar vacinas que não sejam aplicadas de forma centralizada pelo Ministério da Saúde.

Caiado diz que a informação lhe foi repassada pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

“Toda e qualquer vacina registrada, produzida ou importada no país será requisitada, centralizada e distribuída aos Estados pelo Ministério da Saúde. Pazuello me informou isso aqui em Goiânia, hoje. Nenhum Estado vai fazer politicagem e escolher quem vai viver ou morrer de Covid”, disse Caiado.

A medida vai contra os planos do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que afirmou na segunda-feira (7) que a vacinação contra a covid-19 vai começar 25 de janeiro em SP, dia do aniversário da capital paulista. A vacina oferecida será a CoronaVac, desenvolvida em parceria do Instituto Butantan com a farmacêutica chinesa Sinovac.

O anúncio de Doria foi criticado pela gestão Bolsonaro. Em nota, a Secretaria de Comunicação da Presidência disse que a decisão do tucano desrespeita a autoridade da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e é uma atitude “inconstitucional e ilegal”. A agência ainda não aprovou nenhuma das 4 vacinas hoje testadas no Brasil: CoronaVac, Moderna, Pfizer e a do grupo Johnson & Johnson.

Atualmente, 11 estados fizeram acordo com o Butantan para terem acesso à vacina, entre eles, Mato Grosso do Sul.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: