CidadesPolícia

Homem mata ex-mulher, atira em crianças e se suicida em igreja de Dourados

Foto: Dourados News

O segurança Rosemir Fernandes de Souza, 52 anos, tentou cometer uma chacina na noite de domingo (12), em Dourados. Ele matou a ex-mulher, tentou assassinar outras sete pessoas, entre elas crianças, durante trajeto de moto por diversos bairros na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

De acordo com o site Dourados News, a noite sangrenta começou com Rosemir atirando em um grupo de pessoas que fumavam narguilé na frente da residência da sua ex-mulher, Lucineide Maria dos Santos Ortega. Ela morreu na hora e outras pessoas foram feridas.

Além de matar Lucineide, o autor efetuou um tiro no tórax de Luzia Gonçalves Ortega, 32, e um tiro na perna de Dhionatan Santos Ortega, 20.

O atirador também feriu duas crianças, identificadas como Beatriz dos Santos, de 4 anos, com um tiro na cabeça, e Laura Beatriz, de 10 anos, com um tiro no tórax.

Conforme informações policiais ao Dourados News, ele também tentou atirar contra a mãe da menina de quatro anos, que conseguiu correr até a esquina. Por falta de munição na arma, o homem não conseguiu baleá-la, dando uma coronhada na cabeça da vítima.

Segundo local

Na sequência, Rosemir foi até o bairro Vila Cachoeirinha e invadiu a casa de outra ex-mulher, identificada como Sônia Regina Barros Galvão, 47, e efetuou dois disparos no rosto dela.

Antes de cometer o suicídio, o assassino foi até o fundo da igreja Assembleia de Deus e atirou contra a residência de um advogado identificado como Teodoro Ximenes.

Depois, ele foi até o altar da Igreja São José e se matou com um tiro na própria cabeça. No momento, fiéis estavam na fila do drive-thru para receber a comunhão.

Rosemir Fernandes cometeu os crimes com uma arma calibre 38 e também possuía uma faca.

Investigação

O delegado Gustavo Mussi acompanha o caso e relatou à reportagem do Dourados News que a partir de agora será instaurado um inquérito para apurar todas as circunstâncias dos crimes ocorridos, além de verificar se houve a participação de outras pessoas.

Ainda de acordo com o delegado, o crime pode ter sido premeditado. O caso será tratado como feminicídio será  encaminhado para a Delegacia da Mulher.

Deixar um comentário

%d blogueiros gostam disto: