Meio AmbientePolítica

MPMS investiga denúncia sobre falta de tratamento de esgoto pela Águas Guariroba

Foto: Reprodução/Facebook

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS) abriu inquérito para investigar a denúncia de problemas no tratamento de esgoto pela concessionária Águas Guariroba em estações elevatórias e o seu lançamento diretamente em rios e nascentes de Campo Grande.

A promotora de Justiça Luz Marina Borges Maciel Pinheiro determinou a vistoria em diversos locais da Capital para verificar se há problemas nas estações elevatórias e nas 30 bombas que levam o esgoto para as estações de tratamento (ETEs).

Equipes do Ministério Público vão verificar se no Bairro Jardim Noroeste o esgoto é lançado diretamente nas ruas; se no bairro Parque do Sol há caminhões que despejam esgoto diretamente na área de preservação ambiental e diretamente no rio; se há lançamento de esgoto não tratado no rio Anhanduí, em frente ao Shopping Norte Sul.

Também será verificado se a bomba localizada no Bairro Maria Aparecida Pedrossian encaminha esgoto diretamente à nascente do Córrego Lajeado.

O MPMS vai analisar qual a tecnologia de tratamento utilizada e a eficiência de cada estação de tratamento de esgoto de Campo Grande e se há monitoramento periódico da eficiência dessas ETEs.

A promotora Luz Marina Pinheiro, da 26ª Promotoria de Justiça da comarca de Campo Grande, abriu o inquérito após denúncias de que o lançamento irregular de esgoto nos corpos hídricos é de longa data.

E também um vídeo divulgado pelo vereador Vinícius Siqueira (PSL), na segunda-feira (27), rapidamente espalhado pelas redes sociais, no qual afirma haver lançamento de esgoto irregular em diversos pontos de Campo Grande e o tratamento inadequado do esgoto nas ETEs pela concessionária Águas Guariroba.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: