PolíciaPolítica

MS Em Ação atende mais de 8.200 indígenas e emite quase 2.200 documentos para povos originários de Amambai

Amambai (MS) – Documentos como certidão de nascimento, carteira de identidade, CPF e título de eleitor, mais que direitos básicos é uma forma de oficializar a existência dos cidadãos brasileiros. E esses e outros direitos, como segurança e saúde foram assegurados a mais de 8.200 indígenas das aldeias Amambai, Limão Verde e Jaguari, durante o 2º MS Em Ação: Segurança e Cidadania, realizado pelo Governo do Estado por meio da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) e com o apoio da Setescc, em Amambai, no último fim de semana.Ao todo foram emitidos 2.181 documentos, sendo 1.666 no dia 25 e 515 no dia 26 de agosto, sendo este, o serviço mais procurado pela população indígena. “Das pessoas que estiveram aqui muitos tinham somente o Rani, que é o registro administrativo da Funai e alguns, não tinham nada de documentos, fazendo com que essas pessoas simplesmente não existissem para o Estado Brasileiro”, pontua o Defensor Público Lucas Pimentel.

Créditos: Sejusp

Além da emissão de documentos, o MS Em Ação ofereceu também serviços como consultas médicas e odontológicas, cortes de cabelos, design de sobrancelhas, orientação sobre escovação e distribuição de kits de higiene bucal com pasta e escova de dentes, brinquedos infláveis, distribuição de lanches para as crianças, exposição de animais taxidermizados e de equipamentos do Bope, do Choque e do Corpo de Bombeiros Militar.Para o secretário-executivo de Segurança da Sejusp, coronel Wagner Ferreira da Silva, mais que aproximar os povos originários da segurança pública, o evento oportunizou troca de conhecimento e mais cidadania. “Tivemos o Troca de Saberes, antes da ação, que foi um evento onde os indígenas passaram para nós da segurança pública um pouco mais de conhecimento sobre a cultura e costumes deles e, no MS Em Ação, eles também puderam ter dimensão do que de fato é a segurança pública”, acredita.

Créditos: Sejusp

A dona de casa Tatiana Lopes, por exemplo, levou a filha de 4 meses para ser atendida por um médico pediatra, que é da Polícia Militar. “Na aldeia a gente não tem condições de pagar um pediatra e essa ação está sendo muito importante para nós aqui”, disse ela.Segundo o secretário de Assuntos Indígenas da Prefeitura de Amambai, Zenaldo Moreira, dos atendidos na 2ª edição do MS Em Ação, a maioria vive na aldeia Amambai. “Mas vieram também pessoas da Limão Verde e da aldeia Jaguari, que fica 60 quilômetros distante da cidade, o que facilitou muito a vida dessas pessoas”, lembra.Mariele Brizola é estudante de odontologia da Faculdade Refferencial que junto com a Associação Brasileira de Odontologia de Mato Grosso do Sul, levou orientações de higiene bucal para crianças, jovens e adultos e distribuiu durante o evento mais de 2 mil kits com escovas e pastas de dentes. “Foi uma experiência de muito aprendizado e com certeza eu quero estar presente em todas as ações que vierem pela frente”, garante.Sobre o MS Em AçãoTransversal e inclusiva, o MS Em Ação: Segurança e Cidadania está em sua segunda edição, sendo que a primeira aconteceu no mês de junho deste ano, na aldeia Jaguapiru, em Dourados, onde foram atendidos mais de 2.000 indígenas. O objetivo é levar segurança e cidadania aos povos originários, por meio de serviços públicos essenciais, como emissão de documentos, atividades lúdicas, consultas médicas e odontológicas, orientações sobre higiene bucal, exposições de materiais das forças de segurança e, de forma indireta levar mais tranquilidade para o interior das aldeias, com o aumento da sensação de segurança e presença da policial.Parceiros do 2º MS Em Ação: Segurança e Cidadania

Realizaram o 2° MS Em Ação: Segurança e Integração, junto com a Sejusp e a Setescc, a SES (Secretaria Estadual de Saúde), a Prefeitura de Amambai, a Funai (Fundação Nacional do Índio), o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), a Defensoria Pública, o TRE (Tribunal Regional Eleitoral), a Associação dos Notários e Registradores do Brasil (ANOREG-BR), a Associação Brasileira de Odontologia de MS (ABO/MS), Faculdade Refferencial de Odontologia (Fareff), Receita Federal do Brasil, INSS, Senai, Senac, a  Fundesporte, Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Instituto de Identificação de Mato Grosso do Sul, Bope, BPChoque, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Mega Atacadista, Câmara de Vereadores de Amambai, Coordenadoria Estadual de Polícia Comunitária da Sejusp, Secretarias Municipal de Saúde e de Educação de Amambai, Secretaria Municipal de Assuntos Indígenas, Promuse, Proerd, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Funtrab e Coordenadoria-Geral de Policiamento Aéreo da Sejusp.
Fonte: Sejusp/MS

Deixe uma resposta