Geral

Programa vai qualificar as mulheres fronteiriças para o trabalho, garantindo dignidade profissional

Cumprindo um compromisso firmado com o Ministério das Mulheres em promover a dignidade profissional por meio de qualificação das mulheres da fronteira, principalmente com a chegada da Rota Bioceânica, o Governo do Estado e a Semadesc (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação) celebraram nesta sexta-feira (31) um protocolo de intenções junto ao Ministério das Mulheres para a implantação de programas de qualificação profissional e capacitação visando o empoderamento das mulheres e meninas fronteiriças.

A Rota vai mudar o eixo logístico do País, e trará inúmeras oportunidades de trabalho principamente em Porto Murtinho. Com isso vêm o impacto social e a meta é, justamente fortalecer as políticas públicas de enfrentamento à violência e à autonomia econômica e social das mulheres; promovendo a superação das desigualdades e garantia dos direitos humanos.

O protocolo foi assinado entre o governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, a ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, e o secretário de Estado Jaime Verruck, durante o o Encontro Estadual de Gestoras “Somos e Somamos”, que encerra a programação alusiva ao Mês da Mulher. O evento reuniu secretários, autoridades e gestoras dos 79 municípios. Da Semadesc estiveram presentes o secretário executivo de Qualificação e Trabalho, Bruno Bastos, e equipe.

Entre os objetivos do programa estão explorar as potencialidades de cada município; promover o empreendedorismo das mulheres; ampliar a mão de obra qualificada; incentivar a empregabilidade das mulheres e ainda, capacitar/qualificar a rede municipal de atendimento à mulher em situação de violência, para o atendimento humanizado e não revitimizador.

De acordo com o secretário Jaime Verruck, o corredor promoverá o crescimento e o desenvolvimento em territórios ou cidades anteriormente isoladas, Carmelo Peralta, Pozo Hondo, Missão La Paz e Porto Murtinho verão seus respectivos cotidianos sofrerem grandes transformações. “Com a geração de empregos locais, a população principalmente mais jovem ficará mais motivada a permanecer e trabalhar na sua cidade de origem e não a se deslocar para outros centros urbanos. O desenvolvimento dos territórios aumentará a oferta de empregos e o nível de renda da população. As ofertas de emprego alimentarão a perspectiva de mobilidade social e ascensão na carreira, além de revelar talentos ocultos” enfatizou lembrando que para isso serão necessárias ações para atender às demandas do mercado em capacitação e aperfeiçoamento.

O governador Eduardo Riedel reiterou que um dos objetivos do programa e cuidar e empoderar as mulheres da fronteira. “A ponte já está com praticamente 30% concluída e precisamos formar mão de obra na fronteira. Por isso pensamos no programa voltado para as mulheres de forma a potencializar esta capacitação para o mercado que se abre”, frisou.

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves elogiou a iniciativa e destacou que o programa garantirá oportunidade para as mulheres que são fortemente impactadas pelas mudanças sociais. “Todas grandes obras trazem prejuízos do ponto de vista social para a vida das mulheres. Trazem um monte de homens, exploração sexual e grandes problemas para os municípios. Então eu falei ao governador Riedel, antes disso ocorrer, vamos prevenir. Vamos formar as mulheres na região, incluí-las na força de trabalho. Então parabéns governador por este programa”, salientou.

Objetivos

Entre os objetivos do programa estão estimular ações que promovam a autonomia econômica da mulher em contribuição para o desenvolvimento econômico e social do da região fronteiriça. Formar uma rede de parcerias com o poder público federal, estadual, distrital e municipal, entidades e instituições privadas, para fomentar ações de qualificação profissional, trabalho e empreendedorismo, para geração de emprego e renda para as mulheres em situação de vulnerabilidade social.

Promover ações que contribuam para o reconhecimento e a valorização dos direitos e da cidadania das mulheres; aumentar a capacidade de empregabilidade das mulheres que estão em situação de vulnerabilidade social, por meio da educação profissional e empreendedorismo, com vistas a sua inserção no mundo do trabalho.

Secretario Jaime Verruck, secretário-executivo de Qualificação Bruno Bastos e Marina Dobashi

Ofertar cursos de qualificação profissional em modalidade presencial ou a distância; realizar oficinas de orientação profissional, educação financeira e empreendedorismo; disponibilizar materiais informativos, em formato impresso ou eletrônico, com foco na formação e qualificação da mulher; promover campanhas e eventos de sensibilização e formação; Incentivar a criação de rede de parceiros para apoio na inserção da mulher no mundo do trabalho.Trabalhar de forma colaborativa com integração de atores, instituições e agendas conjuntas; Direcionar as demandas por pesquisas que atendam grandes agendas setoriais mapeadas e implantar a cultura do empreendedorismo feminino.

As ações do protocolo de intenções abrangerão os municípios de Corumbá, Ladário, Porto Murtinho, Caracol, Bela Vista, Antônio João, Ponta Porã, Aral Moreira, Laguna Carapã, Amambai, Coronel Sapucaia, Paranhos, Sete Quedas, Tacuru, Japorã, Eldorado, Iguatemi e Mundo Novo.

Rosana Siqueira, da Semadesc

Fotos : Mairinco Celso de Pauda

Deixe uma resposta