Polícia

Servidor é suspeito de usar perfis falsos para difamar e coagir testemunhas em MS

Foto: Divulgação/MPMS

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul deflagrou nesta sexta-feira (4) a operação “Efeito Dominó”, que tem como alvo o chefe da Defesa Civil de Bandeirantes, município a 68 km de Campo Grande.

O servidor é acusado de fazer parte de uma associação criminosa investigada por difamar e coagir testemunhas e agentes público utilizando perfis falsos em rede social, sob os nomes de “Rafael Almeida Fonseca” e “Amanda Greens”, para cometer os crimes.

Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão na residência do investigado, na sede do Programa Vale Renda e na Defesa Civil de Bandeirantes.

Também investigada, a secretária de Saúde de Bandeirantes foi intimada da decisão judicial proibindo ela de se comunicar com uma testemunha do caso, ex-enfermeira do município, supostamente vítima de coação no curso do processo conexo com a Operação “Sucata Preciosa”, ocorrida no mês junho deste ano, e que investiga crimes de peculato, fraude em licitação, falsidade e corrupção. 

O nome da Operação “Efeito Dominó” faz alusão à relação de causa e efeito entre uma série de eventos sucessivos. Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo Juízo de Bandeirantes

Deixar um comentário

%d blogueiros gostam disto: