Política

Vereador critica decisão que restringiu atuação de policiais em Campo Grande

Foto: Chico Ribeiro/Divulgação/Governo de MS

O vereador Tiago Vargas (PSD) saiu em defesa dos policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, durante a sessão desta quinta-feira (23), na Câmara Municipal de Campo Grande. A manifestação ocorre após o Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) pedir ao Judiciário a prisão de policiais acusados de abuso e agressão contra um casal suspeito de tráfico de drogas, em uma residência onde também havia crianças.

O juízo da Auditoria Militar rejeitou o pedido de prisão, mas aplicou medidas que restringem temporariamente a ação de quatro policiais em locais próximos à residência do casal. Seu descumprimento pode acarretar na prisão preventiva dos PMs.

De acordo com o site Midiamax, a decisão fez a Polícia Militar reduzir o policiamento nos bairros Jardim Aeroporto e Vila Popular, região Oeste da Capital. A medida seria uma forma de protesto contra o pedido da prisão dos policiais pelo Ministério Público. A Polícia Militar, oficialmente, nega que tenha agido desta forma.

Moradores dos bairros, no entanto, confirmaram a redução no policiamento e dizem que os traficantes da região comemoraram a decisão do Judiciário e da ação do MPMS.

“É a total inversão de valores que estamos presenciando em nosso Estado, pois os traficantes, a bandidagem não querem mais ser incomodados pelas forças de Segurança Pública”, disse o vereador Tiago Vargas, durante a sessão da Câmara.

“Os bandidos e os traficantes estão procurando o Judiciário para terem os seus direitos resguardados, é a banana comendo o macaco. Um absurdo que tem o amparo do Ministério Público, que pediu a prisão de policiais militares do Choque, porque abordaram traficantes”, acrescentou.

O parlamentar aproveitou para parabenizar os policiais do Choque e elogiou o trabalho da Força Policial de Mato Grosso do Sul. “Eu vou homenagear esses policiais, que tiveram os seus direitos restringidos pela Justiça, aqui na Câmara Municipal, vocês tem que ser homenageados”, disse.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: