Educação

Agepen realiza doação de celulares apreendidos que beneficiarão alunos da capital

Para contribuir com o acesso à tecnologia e desenvolvimento educacional de alunos da rede pública de ensino de Campo Grande, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) doou 1.403 aparelhos celulares apreendidos em unidades penais de regime fechado da Capital.

Idealizado pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul, por meio da 50ª Promotoria de Justiça, o projeto “Transforme” consiste na distribuição de aparelhos que seriam destruídos aos alunos que não dispõem deste meio para a realização das atividades remotas, situação que foi agravada pela pandemia da Covid-19.

Com autorização da 1ª Vara de Execução Penal da Capital, a doação foi realizada para a Secretaria Municipal de Educação (Semed), com intermédio da Faculdade Estácio de Sá, responsável pela formatação e higienização dos aparelhos.

Inspirado no Projeto “Alquimia II”, do Ministério Público do Rio Grande do Sul, o Projeto “Transforme” foi replicado pela promotora de justiça Jiskia Trentin. “Identificamos que esses celulares não tinham utilidade e firmamos essa parceria para beneficiar alunos que precisam de acesso a essa tecnologia. É uma cooperação que começa agora, mas que, com certeza, terá um grande benefício”, afirmou.

Dirigente da Agepen destaca o apoio do sistema penitenciário em ações que beneficiam diretamente a população.

Presente na entrega, o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira, Chaves, destacou que o sistema penitenciário apoia diversos projetos que trazem benefício direto à população. “Essa iniciativa pioneira aqui no Estado é muito relevante, uma vez que traz uma destinação significativa desses aparelhos e um importante apoio à educação dos alunos”, ressaltou.

Após as apreensões, os aparelhos passam por um processo de investigação e de inteligência, para posteriormente serem descartados.

A diretora-geral da Faculdade Estácio de Sá de Campo Grande (FESCG), Danieli Marcondes Biacio, explicou que os alunos do curso de Análise de Sistemas vão fazer a configuração para o uso escolar. “Iremos fazer isso o mais rápido possível, para que estejam com as crianças que precisam o quanto antes”, afirmou.

A Semed ficará responsável por fazer a triagem dos alunos e posterior distribuição dos aparelhos. “Os celulares serão de grande serventia para os alunos da Rede Municipal de Ensino. Mesmo com a previsão de retorno híbrido das aulas, a partir do dia 19 de julho, as atividades remotas vão continuar. E, para aqueles que ficarão em casa, será essencial ter o aparelho, para assistirem aos vídeos e realizar as atividades”, explicou a Secretária Municipal de Educação, Elza Fernandes.

A entrega e assinatura do Termo de Recebimento dos aparelhos aconteceu no dia 4 deste mês, na sede do Ministério Público na capital. Também estiveram presentes, o Gerente de Inteligência do Sistema Penitenciário (Gisp/Agepen), Pedro Paulo Prieto.

Tatyane Santinoni, Agepen

Fotos: Divulgação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: