Polícia

Extração de madeira e pecuária eram praticadas em invasão de reserva indígena, diz PF

Foto: Divulgação/PF

A extração de madeira e a atividade de pecuária estão entre as ilegalidades investigadas de serem praticadas por invasores dentro de uma área de reserva indígena no interior de Mato Grosso do Sul.

A afirmação, dada pelo Delegado Regional Executivo da Polícia Federal (PF) de Mato Grosso do Sul, Fabricio Martins Rocha, é sobre a Operação Ceuci, deflagrada na quarta-feira (21) e que investiga crimes ambientais e possíveis invasões à Reserva Kadiwéu, no Pantanal sul-mato-grossense.

Ainda de acordo com o delegado, no curso da investigação que foi iniciada em junho de 2019, foi observado, por meio de imagens de satélite, que estaria havendo tanto extração de madeira dentro da reserva, quanto a utilização de área da reserva para pecuária, com a possível visualização de gados no local.

Segundo Rocha, ainda não é possível afirmar quem é responsável por essas condutas e a área do desmatamento também não pôde ser calculada. Conforme o delegado, a intenção dos mandados de busca e apreensão é de buscar individualizar os responsáveis pelas práticas criminosas.

“Procuramos elementos de convicção para que possa se levar a autoria dos crimes, bem como realização e mensuração para fins de perícia técnica para caracterização da materialidade no curso da investigação criminal”, finaliza.

Operação Ceuci

Durante a Operação deflagrada nesta quarta, foram cumpridos 30 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 5ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande, nas cidades de Miranda, Bodoquena e Campo Grande, com o efetivo de 110 agentes da corporação, além do apoio do Exército Brasileiro, através da disponibilização de aeronaves, e de servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Além de cumprir os mandados, a Polícia Federal ainda pretende identificar os ocupantes das referidas áreas, bem como eventuais atividades econômicas desenvolvidas e a existência de danos ambientais.

O nome da operação é Ceuci e faz referência uma deusa indígena protetora das lavouras e moradias dos indígenas.

Fonte: G1 MS

Deixar um comentário

%d blogueiros gostam disto: