Meio Ambiente

Águas Guariroba afirma seguir ‘rigorosamente’ leis ambientais e trata 100% do esgoto da Capital

Estação de Tratamento de Esgoto Los Angeles. (Foto: Águas Guariroba/Divulgação)

A concessionária Águas Guariroba se manifestou sobre o inquérito aberto pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) para investigar a denúncia de problemas no tratamento de esgoto em estações elevatórias e o seu lançamento diretamente em rios e nascentes de Campo Grande.

A promotora Luz Marina Pinheiro, da 26ª Promotoria de Justiça de Campo Grande, abriu o inquérito após denúncias de que o lançamento irregular de esgoto nos corpos hídricos é de longa data.

E também a um vídeo divulgado pelo vereador Vinícius Siqueira (PSL), na segunda-feira (27), rapidamente espalhado pelas redes sociais, no qual afirma haver lançamento de esgoto irregular em diversos pontos da Capital e o tratamento inadequado do esgoto nas ETEs pela concessionária Águas Guariroba.

Em nota enviada ao Hora MS, no fim da tarde desta quarta-feira (29), a empresa afirma que “todas as operações realizadas pelas estações da concessionária seguem rigorosamente a legislação pertinente e os critérios normativos de segurança ambiental”.

A Águas Guariroba também diz que apresenta periodicamente relatórios de monitoramento da operação para a Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos (AGEREG) e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (SEMADUR) e esclarece que “atende os parâmetros de qualidade estabelecidos na outorga de direito de uso de recursos hídricos, com acreditação do Inmetro para análises de água e esgoto”.

A concessionária cita o Ranking do Saneamento, divulgado pelo Instituto Trata Brasil, que aponta Campo Grande como a capital com o menor índice de perdas de água no país, e diz tratar “100% do esgoto coletado em duas modernas estações de tratamento (ETEs)”.

Especificamente sobre o inquérito civil aberto pelo Ministério Público Estadual, a Águas Guariroba informa que “prestará todo e qualquer esclarecimento solicitado” pelo MPMS.

Confira a íntegra da nota:

Sobre a abertura de inquérito divulgada nesta terça-feira (28), a concessionária informa que prestará todo e qualquer esclarecimento solicitado pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS).

Em relação ao material divulgado pelo vereador, informamos que todas as operações realizadas pelas estações da concessionária seguem rigorosamente a legislação pertinente e os critérios normativos de segurança ambiental, entre elas a NBR 12.208/ 1992 – que preconiza o dimensionamento de estações elevatórias de esgoto.  A companhia apresenta periodicamente relatórios de monitoramento da operação para a Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos (AGEREG) e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (SEMADUR) e esclarece que atende os parâmetros de qualidade estabelecidos na outorga de direito de uso de recursos hídricos, com acreditação do Inmetro para análises de água e esgoto.

Essa forma de operar, com transparência, seriedade e com respeito a normas e órgãos técnicos, confirma o compromisso da empresa com a qualidade da prestação dos seus serviços. Como é constatado na Cidade Morena, onde se trata 100% do esgoto coletado em duas modernas estações de tratamento (ETEs). Campo Grande é a capital com o menor índice de perdas de água no país, conforme o Ranking do Saneamento, divulgado pelo Instituto Trata Brasil, portanto, evidências e dados que comprovam a seriedade do trabalho realizado pela empresa.

A empresa repudia a divulgação de informações inverídicas, se mantém aberta para esclarecer outras eventuais dúvidas que possam surgir e reforça seu comprometimento com seu propósito de contribuir com a saúde e qualidade de vida da população.

Deixar um comentário

%d blogueiros gostam disto: